Daqui dez anos, como estará a produção de energia solar no Brasil?

Você já parou para pensar em como estará a energia solar no Brasil daqui a dez anos? 

Essa pergunta é feita a algum tempo e tem sido estudada não somente no país, como em todo o mundo. 

As respostas são várias e todas as análises são promissoras para um futuro com mais uso de energias de fontes sustentáveis. 

No Brasil, as previsões são que nos próximos dez anos a produção de energia solar quadruplique. 

Inclusive há um plano para que a matriz energética do país mude até 2029, reduzindo a geração hidráulica e aumentando outras formas de energia.

No topo estão a energia eólica, solar e térmicas de gás natural. 

Cerca de R$ 465 bilhões devem ser investidos para essa transição. 

Daqui dez anos, como estará a produção de energia solar no Brasil?

Como o resto do mundo está investindo na produção de energia solar?

Biden foi eleito com uma de suas propostas sendo transformar 80% da energia dos EUA em energia vinda de fontes sustentáveis. 

Incluindo isso, a produção de energia solar deve dominar as produções de energia até 2050. 

Esses esforços para o investimento também estão suscetíveis à políticas e ações contra o aquecimento global. 

E só no ano passado, o mundo passou a produzir 260 Gigawatts de capacidade energética de fonte de energia sustentável. 

As expectativas também são que até 2026, a capacidade de gerar energia renovável aumente em 60%, tornando-a mais perto de se equiparar às energias como as advindas de combustíveis fósseis e energia nuclear combinadas.

Esses dados são motivados e adquiridos das projeções dos países que participaram da COP26 Climate Change Conference.

Segundo esses mesmo dados, pelos próximos dez anos, a China se manterá como líder global de energia eólica e solar até 2026.

Índia dobrará suas instalações de energia sustentável e finalizando as 4 maiores potências: China, índia, EUA  e Reino Unido devem dobrar em 80% a capacidade mundial de energia de fontes sustentáveis. 

 Como deve ser o investimento de energia solar no Brasil?

Com o novo marco legal da geração de energia distribuída que engloba todas as energias produzidas de fontes como a solar, eólica e gás natural, o Brasil deve investir mais nessa fase de transição de matriz energética. 

Usinas térmicas de gás natural devem aumentar sua relevância em até 17%

E os 2% de energia solar que existe hoje no Brasil, até 2029 deve aumentar para 8%.

Com os estímulos para compra desta energia que diminuiu seu valor em até 89%, é indicado que apesar dos impostos que irão mudar em cima do produto, a energia solar ainda seja uma das mais vantajosas e com impactos positivos na economia, ocupando mais da metade da energia produzida no mundo.

Na cola de países como os Estados Unidos, o Brasil também deve aumentar sua capacidade de produção de gigawatts. 

Os EUA aumentou em 60%, um grande número em um curto espaço de tempo, de 2020 a 2022. 

O texto de hoje é curto para deixar as informações bem claras e objetivas. 

Porém, todas as projeções levam em consideração os esforços em mudar a dependência mundial de energias que esgotam nossas riquezas naturais e prejudicam o meio ambiente.

Se essa transição ocorrer de forma contínua e com boas políticas de incentivo, a energia solar ficará no topo dos investimentos, seguida apenas (e de pertinho) pela energia eólica.

As duas devem triplicar até 2026. 

Por isso, esperem resultados positivos de investimentos feitos nas duas energias. 

Outras Publicações

Energia solar para empresas - SUNO SOLAR

Energia solar para empresas

A escolha por energia solar para empresas está aumentando cada vez mais. Energia solar é um recurso renovável que pode ser usado para manter uma